14 mai

Vasco estreia hoje no Campeonato Brasileiro Série B contra Sampaio Correa

Nesta estreia do Brasileirão não estamos onde gostaríamos de estar, mas vamos encarar mais um desafio na Série B assim como fizemos nos dois rebaixamentos passados. Desta vez, desejamos a união que vimos na conquista do Campeonato Carioca 2016, desejamos a garra que rolou nas últimas partidas do Brasileirão do ano passado e o apoio da nossa imensa torcida bem feliz, assim como acontece desde a fundação do Club de Regatas Vasco da Gama.

O adversário de hoje será o Sampaio Corrêa, no Estádio Castelão, em São Luís. O primeiro confronto do Vasco na segundona acontecerá às 16h horário de Brasilia. Apesar de encarar o terceiro rebaixamento em oito anos, nós, vascaínos, temos razões para acreditar que a atual campanha será embalada pelo título carioca e pela união do elenco.

Vasco no Maranhão - foto Carlos Gregorio

Vasco no Maranhão – foto Carlos Gregorio

Em entrevista coletiva concedida ontem (13), o treinador da equipe cruzmaltina, Jorginho, enauteceu as qualidades do Sampaio Corrêa e ressaltou a obrigação de fazer um bom trabalho na casa do adversário. “Será um jogo muito difícil. O Sampaio Corrêa demonstrou que tem capacidade e vem fazendo bons campeonatos. Por pouco, não subiu no ano passado.  É um time muito bem montado, com posse de bola boa. Temos a obrigação por termos o maior número de torcida no país dentre os participantes, mas sabemos que não será fácil”, disse.

Ao que tudo indica, o time titular escalado por Jorginho e sua comissão técnica terá Martín Silva; Madson, Rafael Vaz, Rodrigo e Julio Cesar; Marcelo Mattos, Julio dos Santos, Andrezinho e Nenê; Jorge Henrique e Riascos.

Sem saber o que é perder há 26 jogos, é com essa boa maré que esperamos retornar ao nosso lugar, de onde nunca deveríamos ter saído, a Elite do futebol nacional.

09 mai

Vai ter mulher no estádio SIM

Como todos sabem, neste domingo (08), ocorreu no Maracanã o segundo jogo pela final do Campeonato Carioca entre Vasco e Botafogo, onde o cruzmaltino se sagrou bicampeão invicto com gol de Rafael Vaz. Mas hoje eu não vou falar sobre o título. O assunto que vai ser debatido aqui, ao contrário do que muitos pensam, infelizmente, ainda existe.

M.S, que pediu para não ser identificada, é vascaína e está sempre acompanhando o clube, inclusive nos jogos. Ela foi ao primeiro jogo da final e também foi ao segundo. Apoiou e cantou como qualquer outro torcedor. Porém, no segundo jogo, um episódio um tanto quanto lamentável nos dias de hoje, aconteceu com ela. M.S estava na arquibancada assistindo ao jogo com os amigos e outros milhares de vascaínos. Estava em pé na cadeira, assim como tantos outros, o que não é certo, mas foi a partir daí que o episódio começou.

Segundo relato de M.S, um torcedor que estava atrás dela, sentado e de braços cruzados, pediu grosseiramente ao amigo dela para que falasse com a mesma para descer da cadeira. Ela então se incomodou pelo fato de não falarem diretamente com ela, como se ela não tivesse capacidade para responder e perguntou ao torcedor, se essa pessoa a que ele se referia era ela. Uma discussão começou e um outro torcedor que não tinha absolutamente nada a ver com a situação, que estava três fileiras acima dela, começou a xingá-la e tentou agredi-la com um tapa na cara, que acabou pegando no ombro.

A torcedora procurou a polícia e a situação foi levada para o JECrim. Foi feito o registro de ocorrência, houve audiência e o agressor, que estava no jogo com a esposa e os filhos, terá que doar cestas básicas para o INCA. Agora chegando ao ponto principal do assunto, podemos nos perguntar: como ainda existe gente com um pensamento tão pequeno quando o assunto é mulher e futebol? O Vascalindas foi criado justamente com o intuito de mostrar, que mulher pode e deve falar e acompanhar o seu time seja aonde for.

A situação de estar em pé na cadeira, apesar de ser errada, sumiu no meio desse preconceito. Era jogo de final, o estádio estava lotado, M.S estava no setor sul superior, onde a grande maioria assiste ao jogo em pé, a emoção fala mais alto e você só pensa em apoiar e cantar. Ela não foi a primeira e nem será a última a passar por esse tipo de situação. Se você, que está lendo já passou por alguma situação parecida, não se cale, mas também não perca a razão. Faça como M.S, vá atrás de uma autoridade, vá atrás do seu direito, lute para que esse preconceito acabe. Mulher pode e deve ir ao estádio!

26 abr

Torcedor que já viajou várias vezes para ver o Vasco, conta histórias

10805591_662116000574898_8281835767654456981_nSe você acompanha o Vasco em jogos fora do seu estado, você vai se identificar com essa história que vamos contar hoje. Alessandro Santos é aquele tipo de torcedor que não mede esforços e vai aonde o time for. O carioca já viajou diversas vezes para acompanhar os jogos do cruzmaltino e a sua primeira viagem aconteceu justamente no dia dos pais. O torcedor contou essas e outras aventuras vividas graças ao Vasco, acompanhe.

Para Alessandro, a viagem mais marcante aconteceu em 2013. O jogo era contra o Criciúma e na época, o Gigante da Colina lutava para sair da zona de rebaixamento, assim como o seu adversário. Ele teve que cruzar o estado de Santa Catarina, pois estava em Blumenau, para ir até a cidade do time da casa assistir ao jogo. A partida foi pelo Campeonato Brasileiro e o Vasco acabou perdendo por 3 a 2.

Que torcedor não tem uma amizade feita na arquibancada? Um local onde você está concentrado na partida, comenta sobre um lance ou sobre outro jogo com a pessoa do lado que você nem conhece e quando vê, é gol e você está comemorando com outros desconhecidos, mas que têm a mesma paixão que você. Com o Alessandro não foi diferente. O vascaíno nos contou que 75% das suas amizades foram feitas na arquibancada ou em viagens.

Ao ser perguntado sobre o local mais longe que já viajou para ver o Vasco, Alessandro disse que foi para a Arena do Grêmio, ano passado. Assim como ele, milhares de vascaínos estão dispostos a deixar seus lares e seus familiares para acompanhar o clube seja aonde for e viver várias aventuras atrás da Cruz de Malta. Seja em momentos bons ou ruins, entre vitórias e derrotas, títulos e decepções. O que importa é seguir a paixão pelo Vasco.

26 abr

No dia do goleiro, conheça curiosidades sobre Martín Silva e Jordi

No Brasil, o dia do goleiro é comemorado hoje (26) e é em homenagem a Aílton Corrêa Arruda, conhecido como Manga. Voltando um pouco no tempo, podemos citar alguns goleiros que fizeram história no Vasco como: Barbosa, Mazaropi, Acácio, Helton, Germano entre outros. Mas hoje, vamos falar dos atuais goleiros do Vasco: Martín Silva (titular) e Jordi (reserva).

622_1020b36b-e292-36be-a32f-07d8eada2a1aMartín Andrés Silva Leites, de 33 anos, nasceu em Montevidéu e estreou no Vasco dia 26/01/2014. Integra a Seleção Uruguaia desde as categorias de base. Sua estreia na equipe principal, foi em um amistoso contra a Argélia. Até hoje é uma das referências, sendo reserva de Fernando Muslera. Atualmente é um dos jogadores mais admirados pela torcida vascaína. Foi o jogador escolhido para entrar em campo com a camisa 116, que representava o aniversário do clube. É campeão pelo Campeonato Carioca em 2015 e pela Taça Guanabara esse ano.

Fluminense+v+Vasco+Brasileirao+Series+2015+a9AZijd0S1MlJordi Martins Almeida, de 23 anos, nasceu em Volta Redonda e estreou no Vasco dia 09/09/2014. Integrou as categorias de base de 2010 a 2013. Atualmente é reserva de Martín. Ainda na base, em 2013, conquistou a Taça Belo Horizonte de Juniores. Na partida, Jordi teve importante participação defendendo um pênalti, salvando um escanteio no fim do jogo e saindo bem do gol. Poucos sabem, mas o goleiro jogou a partida inteira com o adutor machucado.

Neste dia, nós, do site Vascalindas, desejamos que a carreira dos dois melhore cada vez mais, que sejam reconhecidos e admirados por suas ótimas e marcantes defesas e que venham mais títulos.

24 abr

Vasco vence o Freguês e garante vaga na final do Carioca

44 mil pessoas em Manaus acompanharam de perto o que o resto do Brasil só viu pela TV, um Vasco dinâmico, superior e que nos faz acreditar a cada jogo que passa que somos, de fato, Gigantes. Apesar do bom retrospecto do Vasco sobre o Flamengo, nós, torcedores, preferimos adotar o discurso de cautela e que “nada está ganho”, afinal, o futebol é uma caixinha de surpresas. Até a bola começar a rolar, ninguém se atrevia a cantar vitória antes do tempo, Clássico dos Milhões é sempre um campeonato à parte. Mas, quando a redondinha começou a aparecer dentro de campo, tudo mudou. Percebemos que a final estava logo ali e que voltaríamos para São Januário com piadas sobre nosso freguês na mala. Dito e feito.

Andrezinho e Julio dos Santos comemoram primeiro gol - Foto: Carlos Gregório Jr/Vasco.com.br

Andrezinho e Julio dos Santos comemoram primeiro gol – Foto: Carlos Gregório Jr/Vasco.com.br

O jogo em si foi foi emocionante, o Vasco era quem ditava as jogadas de perigo na área rubro-negra e na nossa defesa, Martín Silva estava atento. O primeiro gol foi daqueles que você levanta três vezes da cadeira antes de soltar o grito de “gol”. Quase não entrava, mas entrou. Pela esquerda do gramado Riascos serviu de bandeja a bola para Nenê que chutou em cima do Wallace. O rebote sobrou para Andrezinho, que parecia estar predestinado para fazer o primeiro gol do Vasco, ele estava no lugar certo e só fez chutar, carimbando assim as redes do Urubu. Vasco 1 x 0.

O segundo tempo começou e aos 11 minutos veio o segundo gol do Vascão. Outro daqueles que novamente você fica no impasse se grita ou não grita o gol. Riascos, novamente ele, chutou e o goleiro do Flamengo espalmou, com isso, a bola bateu em Wallace e entrou. Gol contra e o juizão deu para REIascos, ou Riascos mesmo.

Sendo assim, o Vasco aguardou o final de Fluminense x  Botafogo e descobriu que irá encarar o time da estrela solitária na final do Campeonato Carioca. O Vascão pode ser bicampeão estadual, feito que não ocorre desde 1993.

23 abr

Mesmo com a vantagem do empate, elenco vascaíno só pensa na vitória

Amanhã é dia de clássico e a torcida vascaína lá de Manaus já foi avisada. O Vasco chegou na capital amazonense na sexta-feira (22) e foi recepcionado por cerca de 300 torcedores, que fizeram a festa. Colocar esse jogo em um estado diferente do Rio de Janeiro e que não recebe com tanta frequência dois times grandes foi a cartada final. Foram disponibilizados 44 mil ingressos, que começaram a ser vendidos na terça-feira (19) e esgotaram em 24 horas.

Além desses 44 mil, foram disponibilizados mais 3 mil ingressos apenas aos vascaínos, por conta de um problema que ocorreu durante as compras onlines. O cruzmaltino além da vantagem do empate, tem a invencibilidade de oito jogos contra o seu maior rival. Ao chegar em Manaus, ainda no aeroporto, Nenê, um dos mais ovacionados pelos torcedores que estavam presentes, disse a imprensa que o Vasco vai em busca da vitória.

– A gente vem com muita disposição a Manaus. Essa semana trabalhamos bastante. Vamos retribuir esse carinho da melhor maneira dentro de campo, dando o máximo para conquistar a classificação, sempre em busca da vitória.

A partida será pela semifinal do Campeonato Carioca, às 16h00 (horário de Brasília), na Arena da Amazônia.

17 abr

Com apoio da torcida Vasco enfrenta o Fluminense em Manaus

É como se nós tivéssemos viajado para casa de parentes que moram longe e lá fomos acolhidos com muito amor e respeito. Por falar em respeito, foi com esse clima familiar e carregado de paixão que o Vasco foi recebido pelos manauaras nesta semana para o confronto de logo mais contra o Fluminense. O Gigante da Colina não sabe o que é perder há 20 partidas e nós, torcedores, agradecemos. O jogo de hoje, lá em Manaus, irá decidir quem voltará para o Rio com a Taça Guanabara na mala, se seremos nós, ou eles.

Curiosamente a nossa última derrota foi para eles, mas isso não quer dizer que este tabu será quebrado hoje. A torcida acredita muito no bom trabalho que o Jorginho e comissão técnica estão realizando e com a volta o Rodrigo – para implicar com o Fred – que conseguiu o efeito  suspensivo , nós acreditamos. A vantagem do empate está com os tricolores, mas nós, vascaínos, sabemos que nossos títulos são sofridos e na garra. Pela recepção calorosa do Vasco em Manaus, estamos cientes que não estaremos só e teremos nossa imensa torcida nos apoiando os 90 minutos de jogo. Avante!

Fluminense x Vasco se enfrentam na tarde deste domingo às 16h na Arena Amazônia.

A provável formação do Vasco será com: Martín Silva;  Madson, Luan, Rodrigo e Julio Cesar (Henrique); Marcelo Mattos, Andrezinho, Julio dos Santos e Nenê; Jorge Henrique e Riascos.

10 abr

Enquanto houver um coração infantil

Ajudar. Nos dias de hoje olhar para o próximo e enxergar nele a esperança de um mundo melhor não acontece constantemente. Com tantas facilidades nos tempos modernos, parar para estudar e tirar boas notas não é uma missão das mais prazerosas para crianças e adultos. Um pai fazer brotar e semear o amor a um clube de futebol já é complicado, imaginem esse trabalho de Hércules feito por uma terceira pessoa? É mais ou menos essa a ideologia do projeto Enquanto Houver um Coração Infantil, que busca através do amor ao Vasco da Gama, proporcionar a crianças carentes um mundo com mais educação.

A história começou em 2010, numa cidadezinha no interior da Paraíba chamada Taperoá. Lá, a Maria Luíza torcia para o Vasco, mas tinha receio de demonstrar seu amor pelo cruzmaltino, já que o seu pai era torcedor do arquirrival rubro-negro. Ângela, a tia vascaína da menina, decidiu então propor um acordo com a sobrinha: caso a garotinha passasse de ano na escola, ganharia uma camisa oficial do Club de Regatas Vasco da Gama.

O acordo entre a tia e a sobrinha foi se espalhando por Taperoá e sua proporção foi se expandindo. Nada mais justo então do que somar o amor pelo Vasco à educação e assim é feito até hoje. Durante todo o ano, voluntários visitam escolas públicas de seis cidades do Nordeste, identificam as crianças vascaínas e fazem um acordo com elas e os pais, onde todos se responsabilizam por ter disciplina, boas notas e dedicação aos estudos.

Entrega do material escolar em Patos-PB / Foto: Divulgação

Entrega do material escolar em Patos-PB / Foto: Divulgação

Ao longo do ano os voluntários se reúnem com as crianças para debater temas importantes para a construção de futuros adultos mais conscientes. No final do ano letivo, com a aprovação na escola, as crianças são recompensadas, assim como a Maria Luíza, sobrinha da Ângela foi. Eles ganham a tão esperada camisa oficial do time de São Januário, que são doadas pelo próprio clube. O lado humano da torcida entra em ação mais uma vez nesse projeto, onde os próprios torcedores se juntam e fazem doações para a compra dos kits com materiais escolares para serem usados no próximo ano.

O clube que lutou por negros e operários, que teve seu estádio construído com as mãos e suor da sua torcida vive no coração de cada criança carente ajudada pelo projeto. Muitas não são atendidas pelos governantes locais e enxergam nessa iniciativa uma nova perspectiva de vida, o lado em que o desporto proporciona experiências únicas que vão além de 90 minutos de jogo.

Às vezes a gente reclama da zaga que abre demais, do ataque que não acerta o gol, do rebaixamento, mas atrás de cada rosto que está ali no estádio ou assistindo pela TV, sorrindo ou chorando, existe um sentimento que brotou lá trás, na infância. Enquanto houver um coração infantil, o Vasco será IMORTAL.

05 abr

Torcedora do Vasco conta sobre paixão herdada pelo avô

Sabe quando você já nasce tendo uma paixão por um clube, que passa de geração pra geração? Pois é, foi assim que aconteceu com a torcedora Estefani Celestino, de 17 anos, moradora do Rio de Janeiro. Mas tem um porém, ela poderia ter escolhido torcer para o seu maior rival, já que o seu pai é flamenguista. Mas não foi isso que aconteceu e ela contou tudo para o VASCALINDAS.

“Minha paixão pelo Vasco começou pelo meu avô, que foi jogador de futebol do mesmo. Então, a minha família toda é vascaína. Meu avô sempre foi apaixonado pelo Vasco. E foi assim que se iniciou a tradição para as próximas gerações, que dura até hoje por todos os meus tios e primos, inclusive a minha mãe. Todo mundo se viu apaixonado pelo Clube.” 

Sobre poder escolher torcer entre o cruzmaltino e o seu maior rival, ela diz que sempre esteve em contato com o cruzmaltino, já que a sua prima era jogadora de vôlei do mesmo. “Já comigo, eu tive a opção de escolher entre o Vasco e o seu maior rival, o Flamengo. Já que minha mãe é vascaína e meu pai é flamenguista. Só que eu escolhi torcer pro Vasco, porque eu assistia aos jogos pela televisão, torcia, me esgoelava, ia nos estádios, principalmente São Januário, e a minha prima era jogadora de Vôlei do Vasco, então eu sempre estive em contato com o Clube e o estádio.”

image Leia mais

05 abr

Mudanças no Vascalindas

Resolvemos mudar. Há quatro anos, quando o Vascalindas foi lançado, nós idealizadoras do projeto, não tínhamos muita noção de qual rumo o site iria tomar, a única coisa que sabíamos era que queríamos representar a torcida feminina do Vasco com informações e notícias sobre o nosso amado Gigante da Colina. Com o passar dos anos muita coisa mudou, inclusive quem escreve e o próprio clube. Acompanhamos dois rebaixamentos, eleições no Vasco, partidas histórias, fomos a campo, conhecemos pessoas maravilhosas, mas a dedicação para escrever no Vascalindas foi se perdendo e isso nos incomodava. Recebemos aqui muitas meninas dedicadas a escrever nesse espaço tão bacana, mas as tarefas da vida pessoal delas não foram acompanhando a rotina do site. Percebemos que algo estava errado, então decidimos então mudar a nossa linha editorial e voltar a nossa ideologia inicial, onde nosso maior objetivo era presentar a imensa torcida do Vasco da Gama com nosso olhar feminino.

A partir de hoje, contaremos aqui histórias inspiradoras de quem vive o amor ao time de São Januário. Daremos vez e voz a outros esportes que fazem parte do Club de Regatas Vasco da Gama, contaremos as aventuras de quem viajou de Norte a Sul para ver o Gigante jogar, mostraremos os cruzmaltinos que realizam trabalhos sociais, quem encontrou o amor da vida em uma partida do Vasco e por ai vai! Você, caro torcedor ou torcedora, serão sempre nossa pauta e inspiração para seguir com esse projeto.

Espero que gostem do nosso novo formato e colaborem conosco contando suas histórias.

Equipe Vascalindas